O que é?

Acreditamos que um chaver NOAM deve estar em um processo de constante aprendizagem, que começa quando somos chanichim e que continua para sempre. É por isso que nossa tzevet de madrichim semanalmente participa de capacitações de todos os tipos (palestras, atividades lúdicas, viagens, passeios, debates). A capacitação mais intensa e completa que um boguer pode participar é o programa Shnat Hachshará, que do hebraico significa "ano de capacitação". São dez meses que nossos madrichim passam em Israel aprendendo mais sobre judaísmo, sionismo, educação e, o mais importante, aprendendo mais sobre eles mesmos.

O Shnat do NOAM é dividido em quat partes:

  • Machon LeMadrichim: Curso de quatro meses em Jerusalém junto com tnuot de toda América Latina. Através de aulas, passeios, palestras e uma super viagem para a Polônia, nossos madrichim percorrem toda a história do nosso povo, além de se capacitar em temas como liderança e educação com especialistas nos assuntos.

  • Yeshivá Conservativa: Nesta etapa, os madrichim moram em apartamentos em Jerusalém e estudam na Yeshivá Conservativa, um dos poucos centros de estudos pluralistas de Israel. Durante três semanas os estudos se dividem entre um ulpan de hebraico e aulas que tratam de relacionar temáticas modernas com as fontes clássicas do judaísmo, intercalando momentos de 'chevrutá' (estudo em dupla).

  • Kibutz Keturá: Desde a Segunda Aliá até os tempos atuais, os kibutzim são marca registrada de Israel e contam a história do país. No extremo sul, perto de Eilat, fica o Kibutz Ketura, casa dos nossos viajantes por três meses, onde a vivência comunitária ainda é mantida estritamente (na contramão da maioria dos kibutzim atualmente). Lá, os madrichim se desafiam trabalhando em diversos lugares do kibutz (colheita de tâmaras, hotel, educação, lavanderia, jardinagem, entre outros), além de ser o momento no qual se tem um contato direito com israelenses, podendo conhecer melhor seus costumes e suas personalidades no meio do deserto do Aravá. 

  • Comuna: A jornada dos nossos madrichim termina em Haifa, no norte do país. Uma cidade intensa e marcada por sua diversidade; não é raro ouvir russo ou árabe por suas ruas. Os madrichim vivem em uma casa e recebem uma determinada quantidade de dinheiro que deve ser administrada para todas as necessidades da casa. Além da liberdade e da responsabilidade, nosso bogrim se comprometem com a cidade através de diversos trabalhos voluntários, aulas de hebraico e passeios.

Quando o madrich termina seu Shnat, ele se torna um Boguer Shnat, que seria a ultima etapa a ser concluída dentro do ciclo da tnuá.

 NOAM SÃO PAULO 

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Spotify
  • YouTube Social  Icon

SIGA-NOS